A técnica 5 sensos
5 sensos: utilização, organização, limpeza, padronização e disciplina
setembro 7, 2019

Gestão de negócios: como definir metas para obter bons resultados

Gestão de negócios e metas

O desafio de cumprir metas estabelecidas

Constantemente, estamos lidando com desafios. Desde que somos crianças até a fase adulta existe uma luta diária para conseguirmos atingir nossos objetivos, e a cada dia surge um novo. Nesse cenário, temos uma constante e iminente definição de metas tanto para nossa vida pessoal, quanto profissional, acadêmica, em jogos, etc. Mas o que realmente é definição de metas? Se nós mesmos as definimos, por que não conseguimos alcançar resultados satisfatórios? É tão difícil assim fazer uma gestão de negócios?

 

O que é meta e como ela se relaciona à gestão de negócios?

Uma meta é uma imposição de resultado que se espera obter. Ela pode ser concreta (“quero perder 17 kg até o final do ano”) ou mais abstrata (“pretendo casar cedo para ter disposição suficiente para meus futuros filhos”). Em um âmbito empresarial, metas são estipuladas de modo coletivo, ou seja, existem metas para uma equipe. Assim, dentro da equipe, cada membro possui sua meta, pautada na meta coletiva. A definição das metas, seu embasamento, sua coerência e transparência fazem todo o sentido para obtenção de um resultado esperado. Por isso, criar e gerir metas são ações primordiais para liderança de um grupo de pessoas.

 

Como criar uma meta?

Com base em sua experiência, deve-se avaliar um determinado assunto, e com base da análise, definir um desafio cujo alcance é mensurável e atingível. Vamos dar como exemplo uma situação na área de vendas de uma empresa hipotética: “Nesse semestre, temos capacidade de manter o número de contatos de empresas e aumentarmos em 10% a frequência de reuniões com clientes”. Vamos partir dessa frase para fazer algumas análises sobre a definição de metas.

O ponto principal da definição de uma meta é a clareza que ela apresenta, e na frase sublinhada, ela está muito clara: aumentar em 10% a frequência de reuniões com clientes. A clareza passa maior senso de compromisso com a meta, além de ser facilmente compreendida e lembrada por quem realizará. Falta de clareza nas metas tornam-nas semelhantes a sonhos, como por exemplo se a frase sublinhada possuísse expressões de cunho mais pessoal: “Nesse semestre, temos capacidade de manter o número de contatos de empresas e seria muito bom se aumentarmos em 10% a frequência de reuniões com clientes”. Nesse caso, a frase carece em passar uma obrigação de resultado, e soa mais como um desejo.

Outro ponto importante (e mais inconsciente) da criação de uma meta é a sua divulgação. Se a frase que usamos como exemplo for falada em uma reunião fechada, seu impacto na equipe será menor do que se falado para toda uma empresa. Irracionalmente, os membros da equipe terão mais sinergia para alcançar a meta, justamente porque agora estão sob o olhar de várias pessoas, que não estão lá para julgar. Ao contrário, irão aplaudir e reconhecer o bom trabalho se a meta for atingida. Guardadas as devidas proporções, o reconhecimento pode falar mais alto que um salário. 

Como gerir uma meta ?

Não adianta criar uma meta, se não existe acompanhamento nem cobrança dela. Um líder, constantemente, deve fazer gestão de negócios para acompanhar o que está sendo feito e com base nisso, traçar desafios e melhoras. Também, fora do ambiente profissional, gerir metas é essencial para organizarmos nossas tarefas diárias. Devemos sempre ter foco, força de vontade e ímpeto para atingirmos nossas metas pessoais sendo líderes de nós mesmos para a aquisição de um resultado. Ainda utilizaremos a frase anterior para tecer análises: “Nesse semestre, temos capacidade de manter o número de contatos de empresas e aumentarmos em 10% a frequência de reuniões com clientes”.

Se a meta é clara e factível, o básico é ter obstinação e perseverança para alcançá-la. Só ela importa, por isso há de se trabalhar para conseguir atingir o resultado esperado. Entretanto, não lidamos com uma meta de cada vez. Múltiplas metas, desafios e problemas nos rodeiam todo dia, e para lidar com todos, o gerenciamento é imprescindível.

Ter mais de uma meta para cumprir não significa que se deve fazer mais de um trabalho ao mesmo tempo. Um bom trabalho exige foco acima de tudo, muita atenção para conseguirmos o máximo de aproveitamento. Caso não tenhamos organização de tempo, as chances de haver dispersão no trabalho são grandes.

Então, como organizar seu tempo?

 

Gestão de tempo

A organização de tempo é individual, cada um tem a sua, e cada um aprimora da maneira que achar melhor. Porém, para um líder, além da organização de tempo, para sua equipe alcançar um objetivo, ele precisa organizar tarefas, ou seja, delegar funções que sejam claras, objetivas e factíveis.

Nessa hora, a frase que usamos de exemplo anteriormente ganha complementos: “Nesse semestre, temos capacidade de manter o número de contatos de empresas e aumentarmos em 10% a frequência de reuniões com clientes. Isabela, você possui mais agilidade com ferramentas no computador, por isso ficará ao seu cargo pesquisar e resgatar contatos que foram efetivos, até sexta-feira da semana que vem. Cláudio e Mauro, vocês ficarão responsáveis por ligar para esses contatos resgatados, reafirmando o que já falamos anteriormente com eles. Caso necessário, alinhem-se com o marketing para mandar conteúdo nosso para eles. O tempo é variável, dependendo do número de contatos resgatados. Mas como temos pressa até o fim do ano, isso pode ser feito em duas semanas.”

Os nomes são fictícios. Aqui há um exemplo de delegação de função na qual o objetivo é claro, existe prazo, e não abre espaço para duplas interpretações. Obviamente, essa frase não é solta, está no meio de uma reunião de uma empresa, e os liderados deram sua opinião antes e depois do líder delegar as funções. Mas, obviamente o líder proporcionou uma boa base de tarefas que devem ser realizadas, sem abrir margem para dupla interpretação ou a meta virar desejo. Sente que os processos da sua empresa atrapalham a otimização do tempo? Conheça o Mapeamento de Processos.

Importância de registrar dados a fim de melhorar sua gestão de negócios

gestão de negocios e dados

Suponhamos que mais de 150 contatos prévios foram resgatados, e com isso, o líder da equipe possui mais um problema a resolver: a sobrecarga em cima de Mauro e Cláudio por causa da quantidade de contatos. Ele, nesse momento, precisa analisar o que pode ser feito: aumentar o prazo para o trabalho ou aumentar o tamanho da equipe para não mudar o prazo. Qualquer decisão deve ser tomada com base na gestão que o líder tem de sua equipe, ou seja, ele precisa ver quais são as vantagens e desvantagens de cada rumo que pode seguir; coletar experiências passadas para embasar-se a tomar uma decisão e alinhar-se com demais membros da empresa, pois uma decisão da área de vendas, por exemplo, certamente influencia no marketing.

Todas as situações aqui faladas ocorrem concomitantemente em um ambiente empresarial, mas mesmo as metas pessoais podem sofrer alterações ao longo do tempo. É imprescindível, para a gestão de tudo que acontece, registrar os acontecimentos em algum documento (planilhas principalmente, cadernos, texto online…), pois o registro impede o esquecimento de dados e o ostracismo da meta. Planilhas são ótimas ferramentas de registro, pois permitem edições de texto, fórmula, programação, layout, etc. Enfim, facilitam o trabalho e permitem maior controle e eficiência na gestão dos negócios (empresariais ou pessoais).

 

Meta alcançada. E agora?

Passou o ano, e a empresa na qual demos previamente o exemplo conseguiu aumentar em 10% a reunião com clientes e conseguiu bater o faturamento esperado de vendas. Toda a equipe foi parabenizada e mereceu seu devido reconhecimento, junto com as férias de fim de ano. E agora?

Se engana quem acha que metas geram estabilidades futuras. O mundo é movido por desafios novos a cada dia. Então, quem souber acompanhar eficientemente as mudanças e exigências que acontecem, estará mais preparado não só para um ambiente profissional, mas também para contato com novas pessoas, novos amigos e relacionamentos. O pior líder é aquele que acha que sabe de tudo, se é que podemos chamá-lo assim. Nós precisamos saber aprender, saber buscar informações e estudar sobre como colocar em prática. O líder a que nos referimos no tópico anterior não nasceu sabendo mexer numa planilha, ele aprendeu ao longo do tempo e hoje a usa para acompanhar os trabalhos de sua equipe. Do mesmo jeito que ele buscou aprender, temos que fazer isso com tudo que é importante para nós.

A sorte é o encontro da oportunidade com a experiência, e num ambiente onde não há muitas oportunidades, busque experiência! Defina metas, e saia da zona de conforto que os resultados chegam!

 

Em resumo, o que são gestão de negócios e metas? 

Para criar uma meta e levá-la adiante, seja inteligente, ou seja, SMART (eSpecífico, Mensurável, Atingível, Realista e Temporal). Divulgue para quem achar necessário se quer ser lembrado e reconhecido por alguém. Na sua jornada para obter o seu resultado, registre sempre sua meta e cada acontecimento, tenha foco, organização, perseverança e mente aberta para manter o desafio e aprender informações novas sobre ele, e se tiver uma equipe para liderar, seja claro, firme e solícito na realização das tarefas. Saiba um pouco mais sobre a gestão de metas com Vicente Falconi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *